sábado, 27 de junho de 2009

psicopata apaixonada

eu te amo.
e você nem me dá bola...
não importa, eu ainda te amo do mesmo jeito.
mesmo que você seja idiota, prepotente, insensível, estúpido, asqueroso e sem um pingo de bom-senso. além de feio. é, eu sei disso tudo. bem demais, aliás. mas fazer o quê? amo e ponto.
por que você não diz alguma coisa? ah, é verdade, esqueci que te deixei amordaçado. mas é melhor assim, você não me interrompe.
sabe, eu sei que também não sou lá essas coisas. sei que você consegue arranjar fácil uma gostosa boa de cama.sabe-se lá como, mas você arranja. mas mesmo assim! eu não sou tão feia e gorda assim, sem contar que sou muito mais inteligente e culta que 90% das garotas que você conheceu ou ainda vai conhecer na vida. e ainda por cima, eu te amo e te suporto, coisa que eu duvido muito que você ache outra doida-varrida que possa dizer o mesmo.
porra! eu aturo tuas crises de mal-humor homérico, tuas bebedeiras infindáveis, tuas zilhões de histórias de putarias e tua personalidade intragável. e ainda cuido de você sempre que você precisa, ainda te procuro toda vez que você simplesmente se esquece de mim! quem mais, sinceramente, faria isso tudo por você? afinal, voce consegue ser mais bizarro, inconstante e um fracasso de ser humano do que eu!
ah, qual é... sem resmungos, ok? eu não quero discutir, por isso tive a precaução de te amordaçar e imobilizar. então não disperdice meus esforços sendo o mala ranzinza que você é.
sua conduta em relação á mim é totalmente inaceitável, sabia? ninguém que tivesse coragem de chamar a si mesmo de homem, agiria assim. você nunca deu valor à nada do que fiz por você. nem quando eu tentei ajudá-lo a reerguer-se e tornar-se alguém melhor nem quando eu simplesmente desisti e aceitei seus defeitos. como você ainda tem coragem de olhar-se no espelho todas as manhãs?
enfim, apesar dos pesares, eu te amo. e você definitivamente deveria sentir-se grato por isso. mas nããããão... muito pelo contrário! você resolveu simplesmente me apagar da sua vida e seguir em frente, apaixonando-se levianamente por outra qualquer, como se eu nunca tivesse existido, como se você não tivesse desfrutado da minha carne menos de duas semanas antes. infelizmente, para você, é claro; eu não vou aceitar isso tão facilmente, baby. quando eu terminar, você nunca mais vai poder fugir de mim.
mas eu queria entender por que você me deixou... será que agora você já entendeu a dádiva, o milagre que é o fato de eu ter aparecido na sua vida e querer permanecer nela? ah, faça-me o favor, eu estava disposta a CASAR com você, a GERAR O FILHO que voc~e tanto quis e você simplesmente me descarta, como uma camisinha usada? deffinitivamente, você não é tão inteligente quanto eu achava...
mas deixemos de divagações e voltemos ao que interessa. você nunca mais vai poder fugir de mim, sabe por quê? porque eu te amo tanto que vou perpetrar o maior ato de amor possível.
a propósito, você viu que lindas facas eu comprei? e esse cutelo então, não é genial? veja como brilham... não é legal? comprei especialmente por sua causa, para essa ocasião especial... você mesmo não faria melhor, admita.
ah, e tambem consegui emprestados quatro cães enormes, que estão para ser sacrificados por raiva. eles me parecem famintos... coitadinhos...
está vendo? mesmo contra a sua vontade, você vai acabar fazendo uma boa ação! tenho certeza de queeles ficarão felizes e te dividir comigo, antes de morrerem.
que hora para tocar o telefone, hein? fiquei quietinho, bem paradinho aí que eu já volto... hahaha, como se você pudesse não me obedecer nesse momento...
...
ah, era um convite para sair, mais tarde... como você já disse que não liga, aceitei... e você vai junto, então não tem problema... daqui por diante, você sempre vai estar comigo...
nossa, não é incrível como sua carne não resiste nem um pouquinho em ser cortada pelas minhas novas facas? acho que vou comer bife por umas boas duas semanas... ora, não se preocupe, eu vou congelá-los, você não vai apodrecer até lá...e eu sei que não sou muito fã de vísceras nem nada do gênero, mas sei coração eu faço questão de comer hoje, assim como o cérebro. e tirando isso e as pernas, que estou cortando agora, o restou eu dou aos adoráveis cãezinhos lá fora.
você nem imagina como foi fácil consegui-los, a gente encontra cada contato pela internet!
ei! não desmaia não! eu quero que você veja enquanto eu abro seu peito para tirar seu coração, quero que sinta a intensidade do meu amor por você... mas você não vai aguentar até lá, então...[barulho da silvertape sendo arrancada] um último beijo... nossa, o sangue está jorrando da sua boca... adeus, meu amor... logo você viverá em mim para sempre...



[escrevi esse conto há quase um mês atrás, mas estava com ciúmes dele e não queria postá-lo, mas enfim, aqui está, espero que gostem^^]

2 comentários:

  1. plunar o marciano30 de junho de 2009 14:42

    quem disse que o amor não é canibal!? ehehehehe.

    alias combinação sempre perigosa, mulher + facas e insuficiencia em prever o quanto elas são vingativas!!!akakakka.

    ResponderExcluir
  2. CREEEEEEEEEEEEEEEEEPY

    Lembra Watchmen

    ResponderExcluir